Cardiologistas do Nordeste recebem treinamento no Hospital de Messejana

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), da rede pública do Governo do Ceará, realiza nesta sexta-feira, 9, o 3º Treinamento em Lesões Coronarianas Complexas. O curso, que iniciou na quinta-feira, 8, tem como foco o tratamento de doenças coronarias complexas através de cateter. Nesta terceira turma, participam hemodinamicistas de três estados do (Alagoas, Recife e Paraíba), do interior do Ceará e do Hospital de Messejana, além de residentes.

O chefe do Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do HM, Breno Falcão, que está ministrando o treinamento, explica que durante os dois dias os profissionais participarão de momentos teóricos e práticos, com o tratamento de casos reais. “A ideia é trocarmos experiências sobre a realização de intervenções percutâneas em pacientes portadores de doença coronária complexa, saber como é a realidade do local de atuação destes profissionais e treiná-los em técnicas avançadas, com o emprego do rotablator (aparelho que permite a abordagem terapêutica de lesões calcificadas e de óstios coronarianos), o manuseio do ultrassom intravascular, entre outras téncicas”, explica.

Para o diretor geral do Hospital de Messejana, Frederico Augusto de Lima e Silva, é uma satisfação poder treinar médicos de outros estados. Ele ressalta que a instituição está sempre buscando avançar com o emprego de técnicas modernas que auxiliam nas decisões terapêuticas. “O Hospital de Messejana é referência nacional em cardiologia. Fechando esta terceira turma, nós contribuimos para a formação e a educação continuada de 15 médicos especialistas, que vão aplicar o que aprenderam na região em que trabalham. Além, claro, de seguirmos com a tradição de assegurar a tecnologia de ponta no manuseio dos nossos pacientes”, complementa.

O Hospital de Messejana é referência nacional no tratamento de doenças coronárias e um dos maiores com volume de atendimento e tratamento do infarto agudo do miocárdio no Brasil. No ano de 2017, o serviço de Hemodinâmica do HM realizou mais de 2 mil angioplastias, procedimento médico para desobstrução das artérias do coração. Os sintomas mais comuns do infarto agudo do miocárdio são aperto no peito, que pode acometer a região torácica, do umbigo até o queixo, com irradiação para o braço e mandíbula, além de sudorese e mal estar. Alguns pacientes podem ter sintomas confundíveis com outros problemas mais simples, retardando o diagnóstico.

Além da angioplastia coronária, outros procedimentos também são feitos com frequência no setor de Hemodinâmica. São realizados cateterismo cardíaco, tratamento de doenças estruturais congênitas, avaliações para transplantes cardíacos, biópsia do miocárdio, colocação de marcapassos, diagnóstico e procedimentos terapêuticos em crianças portadoras de cardiopatia congênita, estudo eletrofisiológico e terapêutica das arritmias cardíacas e procedimentos diagnósticos e terapêuticos na área endovascular.